Laplanche e Ferenczi

Breve diálogo entre Laplanche e Ferenczi:
Efeitos do encontro da linguagem da ternura e da linguagem da paixão


Freud constrói sua teoria da sedução como origem dos sintomas neuróticos. Nessa perspectiva, localiza na infância mais tenra uma “cena de sedução” que se desmembrará em dois momentos distintos: o momento da cena em si, onde não há ainda qualquer excitação sexual para a criança, e um momento posterior, próximo a puberdade, onde a cena original é carregada de excitação sexual que exige do Eu o recalque da lembrança.

A teoria da sedução freudiana será abandonada, mas é o ponto de partida para a construção da teoria da sedução generalizada de Laplanche. Essa teoria se apóia na realidade factual das mensagens enigmáticas emanadas por um adulto clivado em seu inconsciente. A partir dos cuidados básicos e essenciais do adulto com o bebê, são implantados conteúdos que serão – apenas “a posteriori” – parcialmente traduzidos.

Segundo nos alerta Sándor Ferenczi, a divergência entre a linguagem da ternura, própria a criança, e a linguagem da paixão do adulto, provoca desencontros entre o conteúdo implantado e as traduções possíveis à criança: a confusão de línguas traz dificuldades e limites à tradução. Muito além dos conteúdos decifráveis, a criança se depara com um resto que exigirá novas traduções e simbolizações incessantemente.


Palavras-Chave:Psicanálise; Teoria da sedução generalizada, Ferenczi.

Para ter acesso ao texto completo, entre em contato com a autora pelo e-mail: marina.reigado@gmail.com
Wordpress Themes - Travel Wordpress Themes - Restaurant Wordpress Themes